Thursday, November 29, 2007

just ONE thing...

CADÊ VOCÊ???

(english version)

ok, ok, "ninguém é uma coisa só" ...adoro! ...e concordo, ...e pratico, ...até demais, ...hummm ...em "excesso demais" pra ser bem redundante e sincero... demais!!! hehehe ...ok, mas como eu queria ser (ter sempre sido?) "uma coisa só" ...tipo: "sim sou o namorado dela!" ou "...prazer, marcos, professor... de matemática." (E PONTO!) AHAHAHAHAHA ...e não vírgula e... wow! com todo "o resto"... que cansa, dá trabalho demais, requer estudos demais, pesquisas demais, práticas demais, tempo demais, dinheiro demais, compromissos demais, dedicação demais... e faz "sujeira" demais (aliás, agora que voltei às esculturas me lembrei porque catzo eu tinha parado de esculpir desde que vim morar aqui no atelier e, só quem já esculpiu em pedra ou madeira pode ter uma idéia do que estou chamando de sujeira... é um caos!!!) ...ainda que o complemento fosse só: ...mas toco violão por hobby e sei fazer comida... não! NÃÃO!!! ...não consegui ser assim... e, nem só pintor, ou só escultor, ou só gravador, ilustrador ou impressor... nananinanão... tinha que ser "tudo isso" e muito mais... e ainda ter a pretensão de ser bom em cada uma dessas coisas... o que dá ainda muuuito mais trabalho... mesmo que seja só uma tentativa infrutífera de ser bom em qualquer uma dessas coisas... afff!!! ...será que a culpa é do leonardo? ...a quem fui apresentado ainda garoto... e, que tanto me fascina desde então, ou do marcel? que só fui conhecer beeem mais tarde mas que desde que o conheci me deu ainda mais ganas de ser como "sempre fui"... esse tipo de porra louca que faz de tudo o tempo todo e que não se fixa em porra nenhuma e, que fica mudando de idéia e de atividade e de "profissão" e de 'modus operandi' o tempo todo? ...bom, não vou dizer que não gosto das coisas que faço (que seria uma mentira!) ou muito menos que não gosto de ser como sou (que seria uma mentira deslavada e completamente absurda) ...o que estou falando é que o modo como conduzi minha vida e o ponto a que cheguei, simplesmente "não combina" com "a vida normal" em sociedade nas grandes cidades. ...ou ao menos, sem que haja algum tipo de mecenas ou protetor... (sei bem da capital importância da participação do Ambroise Vollard, da Katherine Dreier, do casal Arensberg, do Duque de Milano ou do Rei Francisco I ...no fim das contas, para a história da arte e para a vida de seus protegidos) bancando de forma "desinteressada" [except in the Vollard's case, out of interests] a parte "social" ou mesmo "comercial" desse tipo de comprometimento pessoal... e, pensando nisso... meus dois inspiradores citados foram beeem mais eficientes que eu na obtenção dessa personagem extraordinária que é o 'sponsor'... e eu, bem, até aqui, além da inestimável ajuda de delicados amigos, dedicados aprendizes e eventuais clientes que surgiram ao longo da vida, sempre fui meu próprio mecenas e protetor, ...mas agora, já estou vendo que nessa função (de auto patrocinador) a minha capacidade já se esgotou, em detrimento dos avanços e progressos de minha capacidade criativa e de minha dedicação tão plena "ao fazer artístico" (em tantas áreas!!!) e a tudo que esse "ser assim" envolve. e, agora, já estou mesmo começando a pensar que devo me dedicar bem mais seriamente à essa outra tarefa à qual, na verdade, não me dediquei nem um pouco (a de conseguir efetivamente um mecenas e protetor... que seja beeem mais que um simples patrocinador) ...e, como um artista (ainda mais se for um dedicado à "arte desinteressada") é tido como um sujeito que faz coisas que são, se não inúteis, no mínimo, supérfluas... nesse meio tempo, vou ter que rebolar pra pagar o que meus patrocinadores involuntários e inconscientes têm me proporcionado de um modo ou de outro... eles são, na verdade, empresas e companhias de... telefonia, abastecimento de... energia elétrica, água potável, papel moeda, espaço utilizável, conexões eletrônicas, etc, etc, etc, ...nenhuma delas é nem meu pai nem minha mãe e, não estão aqui pra bancar nenhum tipo de sonho de qualquer Sr. Ninguém... assim... vou por aí, rebolar um pouco nos meios sociais e, pecaminosamente misturar um pouco de arte com comércio "como deve ser" pela conta dos outros, sei lá... mas... tudo certo, vamoaê... mas, "uma cadeira está vazia" e, sei que você existe, que vamos acabar nos encontrando ...e "sua vaga" está garantida por aqui!!! okay?
...e isso porque aqui nem levei em consideração os outros eus, minhas outras "coisa só" ...fora do mundo arte e do fazer artístico... as tantas outras atividades que tenho nessa vida como: parente, familiar, pai, tio, técnico, mestre, amante, amigo, amor, y otras cositas más... e mesmo em cada um desses "papéis" nem eu, nem eus, nem ninguém... ninguém... é uma coisa só!!!
;)

2 Comments:

At 30 November, 2007 04:25 , Anonymous Fê Piteka said...

Hello baby!

 
At 30 November, 2007 04:27 , Blogger Fê Piteka said...

Now I'm at http://laranjalaranja.blogspot.com/

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home